POLÍCIA

08/02/2018 as 00:15

Homem grava vídeo após matar ex esposa e em seguida se mata

Chocante


Reprodução/ Vídeo<?php echo $paginatitulo ?>

A tragédia que vitimou Patricia de Jesus Meneses de 33 anos ganhou mais um trágico capítulo esta quarta-feira, 07/02. Um vídeo encontrado no celular do autor do crime, Alan Meneses dos Santos, revela que o ex marido tinha planejado, passo a passo, a execução. 

Gravado logo após cometer o crime, Alan mostra o lado pertubado de sua mente e aparentava total descontrole emocional diante do fim do relacionamento de alguns anos. Foram apenas 25 segundos de vídeo, tempo suficiente para dizer friamente que matou, se despedir dos amigos e ameaçar a própria mãe. 

Na sequência, ele foi encontrado morto com um tiro na cabeça em um quarto de motel há poucos metros da cena do crime.

 

veja o vídeo:

 

https://youtu.be/aBxLgHu0lhc

 

Entenda o caso

O fato ocorreu na tarde dessa terça-feira, 06, por volta das 15h, momento em que a vítima, identificada como Patricia de Jesus Menezes, 33 anos, foi alvejada por disparos de arma de fogo no estacionamento de uma rede de supermercados localizada na BR-235, no trecho da saída da capital sergipana.

De acordo com os primeiros levantamentos da polícia, Patricia teria sido alvejada pelo ex-companheiro, identificado como Alan Menezes dos Santos, 36 anos, que teria se dirigido até o trabalho da ex-companheira e efetuado o crime.

Segundo depoimentos preliminares de testemunhas e familiares, Alan teria pedido que a ex-companheira o recebesse no estacionamento a fim de efetuar o pagamento de uma pensão alimentícia. Nesse encontro, eles teriam discutido, momento em que Alan efetuou disparos contra a vítima, que veio a óbito ainda no local do crime.

Já no período da noite, o autor do crime foi encontrado sem vida em um motel localizado na saída de Aracaju, município de Nossa Senhora do Socorro. Ele teria efetuado um disparo contra a própria cabeça.

O caso está sendo investigado pelas equipes da 4ª Divisão do Departamento de Homícidios e Proteção à Pessoa (DHPP). A princípio, analisando as circunstâncias do ocorrido, o delegado responsável pelo caso aponta para crime de feminicídio.

 

 

 

 

 

 

 


Tópicos Recentes